São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Política
Junho 29, 2017 - 22:04

Com Ortiz, presidente do Sindicato teve licença-prêmio 'vaptvupt'

Ortiz Junior (PSDB), prefeito de Taubaté

Agrado. Ortiz Junior (PSDB), prefeito de Taubaté

Foto: /Rogério Marques/OVALE

Em apenas seis meses do tucano à frente da prefeitura, em 2013, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais recebeu uma licença-prêmio e ainda duas férias vencidas

Julio Codazzi @juliocodazzi
Taubaté

Com apenas seis meses de governo Ortiz Junior (PSDB), o presidente do Sindicato dos Servidores, Guará Filho (PR), que hoje também é vereador, recebeu uma licença-prêmio e duas férias que estavam vencidas.

Em julho de 2013, Guará recebeu R$ 16.139,20 da prefeitura, sendo R$ 4.034,80 de salário e R$ 12.104,40 de licença-prêmio. Antes, em fevereiro e março, havia recebido R$ 8.069,60 em cada mês. Segundo a prefeitura, os valores eram referentes à soma do salário e de férias vencidas -- de 2009/2010 (fevereiro) e 2010/2011 (março).

Na época, Guará iniciava sua atuação como presidente do sindicato e Ortiz dava seus primeiros passos como prefeito, em meio a embates com o funcionalismo. Hoje, os dois são aliados políticos.

Guará ingressou na prefeitura em 2004, por meio de processo seletivo para agente de trânsito. Como temporário, não teria direito a licença-prêmio. Em 2007, passou em um concurso para agente de trânsito e pediu convalidação de sua atuação anterior, o que foi aceito em 2008. Ou seja, na prática passou a contar como efetivo desde 2004.

Segundo a prefeitura, a licença-prêmio paga em junho de 2013 era referente ao período de 2004 a 2009. O governo Ortiz não informou, no entanto, se houve respeito à ordem cronológica. Quando o tucano assumiu, afirmou que os pagamentos estavam atrasados desde 2002. Em abril de 2017, quando a lista passou a ser divulgada, ainda havia seis casos de servidores que aguardavam desde 2010.

"Nunca pedi [para ser beneficiado]. Senão, eu não teria sete férias vencidas e uma licença-prêmio vencida. Se tivesse usado minha influência, já teria recebido tudo isso", disse Guará. Em nota, o governo Ortiz alegou que esses valores "foram pagos respeitando os direitos do servidor"..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO