São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Agencia Brasil
Julho 17, 2017 - 13:24

Janot se diz 'surpreso' ao ouvir as gravações da JBS

Rodrigo Janot

Surpresa. Segundo Janot, sua primeira reação foi achar que 'aquilo não podia estar acontecendo'

Foto: /Foto:Marcelo Camargo/EBC/FotosPúblicas

Procurador-geral da República afirmou não ter acreditado de maneira imediata no conteúdo dos áudios com o presidente Temer e defendeu a ação de Joesley Batista

Agencia Brasil @jornalovale

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, reafirmou não ter acreditado, de maneira imediata, no que ouviu das gravações feitas pelo empresário Joesley Batista, proprietário do Grupo JBS.

Referindo-se às gravações feitas pelo empresário que fazem parte da delação premiada, Janot disse que sua primeira reação foi pensar que "era mentira e que aquilo não podia estar acontecendo". 

A gravação envolveu pela primeira vez o nome do presidente da República, Michel Temer, e serviu como base para a denúncia apresentada por Janot contra o presidente por crime de corrupção.

"Depois de três anos e meio de Lava Jato, com todos os números alcançados, era inacreditável que a prática de crime continuasse de maneira aberta", disse. "Aí nos foram apresentadas partes de uma gravação em que se comprovava envolvimento desses altos dignitários da República. Foi a primeira colaboração para cessar prática delituosa e não delitos acontecidos no passado. E delitos gravíssimos", afirmou o procurador.

Janot defendeu a imunidade concedida a Joesley Batista como "necessária" para que o acordo (de delação premiada) fosse feito, e disse acreditar que a mesma garantia dada pelo Ministério Público Federal também teria sido dada nos Estados Unidos, caso houvesse uma investigação semelhante. No acordo com o MPF, está previsto que Joesley não será preso e poderá morar fora do Brasil.

Ele também defendeu a ação controlada (o empresário gravou conversa com o presidente com aval e orientação do MPF). "Antes de elaborado o acordo, esses criminosos concordaram em participar de outro meio de obtenção de prova que é previsto na lei, que é a ação controlada", explicou..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO