São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Julho 13, 2017 - 23:05

'Fluxo do funk' tira o sono da zona oeste de São José

Baile. Festas continuam acontecendo em locais isolados, longe da fiscalização e perto de residências

Baile. Festas continuam acontecendo em locais isolados, longe da fiscalização e perto de residências

Foto: /Divulgação

Bailes de rua driblam a fiscalização do poder público na avenida Anchieta, na região central e migram para a região oeste. Jardim Aquárius e Urbanova foram os alvos do fim de semana.

Danilo Alvim @DaniloAlvim_
São José dos Campos

Os fluxos do funk, bailes de rua regados a som alto, drogas e álcool, invadiram a madrugada deste final de semana na região oeste de São José dos Campos. Os alvos da vez foram os bairros do Urbanova e Jardim Aquarius.

Na madrugada de sexta para sábado, a movimentação de jovens foi intensa no Espaço Engenheiro Riugi Kogima, o jardim japonês do Aquárius. Sem conseguir dormir, moradores acionaram a polícia para intervir o fluxo. Com carros de som no volume máximo, a aglomeração permaneceu até 5h, após a chegada das viaturas da Polícia Militar. No outro dia pela manhã foram encontradas garrafas de bebidas alcoólicas e pinos de cocaína espalhados pelas ruas.

No Urbanova, moradores relataram que há semanas, uma aglomeração se concentrou próxima ao condomínio de luxo Alphaville. Neste final de semana o movimento foi grande também próximo ao condomínio MontSerrat. O fluxo começa, por volta de 1h e se arrata até às 6h. Os participantes dos bailes de rua são em sua grande maioria jovens, que combinam o evento pelas redes sociais, em pontos estratégicos que não há presença da fiscalização.

"O pessoal aqui não dorme, parece que a música está dentro da sua casa. É um inferno. De sexta pra sábado é pior. São cerca de 30 carros. Eles fazem fogueira, colocam o som no volume máximo a noite inteira. Liguei pra polícia várias vezes e nenhuma viatura veio intervir", disse o morador do Urbanova Jorge Dimas Martins, 61 anos.

Meses atrás, o fluxo havia driblado a fiscalização do poder público e migrado para o Urbanova. Os bailes aconteciam normalmente na avenida Anchieta, região central, que passou a receber operações da Guarda Civil Municipal para coibir as festas

Em nota, a prefeitura afirmou que realizou uma operação no fim de semana no Jardim Aquárius para evitar novas aglomerações, no sábado e domingo. A Polícia Militar informou que "as viaturas estavam atendendo outras ocorrências mais importantes".

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO