São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Política
Julho 05, 2017 - 23:02

Um ano depois, pacote de 2.500 empregos não atingiu nem 5% em Taubaté

Falta tirar do papel. Lançamento de pedra fundamental de empresa beneficiada por doação de área

Falta tirar do papel. Lançamento de pedra fundamental de empresa beneficiada por doação de área

Foto: Arquivo/OVALE

Das 17 empresas que receberam áreas e lançaram pedras fundamentais entre abril e maio de 2016, só uma está em operação

Redação @jornalovale
Taubaté

Previsto para sair do papel até o fim do primeiro semestre desse ano, o pacote com geração de 2.500 empregos do governo Ortiz Junior (PSDB) alcançou, por enquanto, números bem tímidos. A expectativa foi gerada entre abril e maio de 2016, quando, às vésperas da corrida eleitoral, a gestão tucana promoveu 17 cerimônias de lançamento de pedra fundamental de empresas beneficiadas com doações de área.

Na época, a previsão era de que, apesar da crise, até junho de 2017 essas empresas estariam em operação, abrindo 2.500 vagas de trabalho. Passado o período eleitoral, a realidade é outra. Das 17 empresas, apenas uma está em operação na cidade, a Campo Limpo Tampas e Resinas Plásticas - trata-se de uma ampliação da unidade que já existia, gerando até 102 empregos.

Segundo a legislação municipal, as empresas beneficiadas com doação de área têm até seis meses para iniciar as obras e até dois anos para começar a operação.

A prefeitura informou, no entanto, que ainda busca a regularização das áreas industriais em que esses projetos serão desenvolvidos, "o que demanda tempo, pois é um procedimento submetido a diversos órgãos públicos", como a Cetesb e a Sabesp.

O governo afirmou ainda que, "em todos os casos em que há atrasos significativos, as empresas são notificadas a apresentarem as justificativas, sob pena de o município tomar as medidas judiciais cabíveis"..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO