São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Setembro 12, 2017 - 19:08

Mãe é presa por 'omissão' em morte de filho espancado pelo padrasto em São José

Delegacia da Mulher

Apuração. Caso é investigado pela Delegacia da Mulher

Foto: Divulgação / Polícia Civil

De acordo com o setor de investigações da DDM da Polícia Civil, a mãe, de 30 anos, foi omissa no assassinato que ocorreu dentro de sua casa, visto que as agressões frequentes aconteciam há muito tempo e não haviam sido denunciadas pela mulher anteriormente

Da Redaçã[email protected]
São José dos Campos

A mãe do adolescente com deficiência mental que foi morto pelo padrasto no dia 25 de julho, na zona leste de São José dos Campos, foi presa por omissão no assassinato do filho.

Com mandado de prisão decretado, ela se apresentou na tarde desta terça-feira (12), na DDM (Delegacia da Mulher) e será encaminhada para a Cadeia Feminina de Santa Branca. O padrasto, de 19 anos, está preso desde julho no CDP (Centro de Detenção Provisória) de São José dos Campos. 

De acordo com o setor de investigações da DDM da Polícia Civil, a mãe, de 30 anos, foi omissa no assassinato que ocorreu dentro de sua casa, visto que as agressões aconteciam frequentemente e não haviam sido denunciadas pela mulher anteriormente.

"Depois que a gente ouviu todo mundo, a delegada chegou a conclusão que ela foi omissa. Ela sabia das agressões e não tomou atitude nenhuma", informou o setor de investigações da DDM.

Segundo a polícia, a morte foi fruto de uma agressão dois dias antes, quando o jovem, de 14 anos, que sofria de distúrbios mentais, sofreu uma hemorragia interna. Na agressão, ficou constatado que o padrasto quebrou o tórax do jovem. Ele foi preso pela polícia no dia seguinte do crime e confessou a ação.

Segundo a polícia, a defesa alega que a mulher tinha medo do marido e por isso não interviu nas agressões. Procurada por OVALE, a advogada da mãe do menino, não foi localizada até o fechamento da reportagem.

INVESTIGAÇÕES. 

A principio a história apresentada pela mãe da vítima era que o filho foi espancado na rua por outra criança, mas a equipe de investigações da DDM apurou com familiares no enterro da vítima, que o autor do assassinato seria o padrasto. Após a prisão, o padrasto confessou a autoria.  

De acordo com investigações da DDM, no dia da agressão fatal, a mãe, de 30 anos, teria sido trancada dentro de um quarto junto a outros dois filhos enquanto o padrasto agredia o jovem. Ele foi levado ao pronto-socorro, mas não resistiu aos ferimentos. 

Segundo a Polícia Civil, o pai do adolescente havia conseguido a guarda provisória dele no começo deste ano, justamente por saber da 'natureza agressiva' do padrasto e dos 'constantes ataques' que o filho sofria. O jovem passava férias na casa da mãe, e o padrasto tinha outras passagens criminais por roubo e tráfico de drogas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO