São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Setembro 01, 2017 - 23:29

Matheus Nachtergale vai abrir o Festivale em São José

Matheus

Matheus

Foto: /Divulgação

Paula Maria [email protected]
São José dos Campos

Durante muitos anos, foi difícil Matheus Nachtergaele saber as causas concretas da morte de sua mãe. A ausência de Maria Cecília sentida pelo ator desde os seus três meses de idade se misturava ao silêncio dos familiares: suicídio ainda hoje é um tema tabu. Mas quando o ator fez 16 anos, seu pai resolveu lhe contar tudo. E, como um presente, lhe deu uma pasta azul, onde jaziam os 28 poemas que ela escreveu em sua breve existência. "Lembro do alívio que senti diante da verdade e dos textos: tinha em mãos, pela primeira vez, a voz de minha mãe!".

Esses textos teriam de ser publicados, ele sabia. Mas a decisão foi adianda por motivos vários. "Até que, em julho de 2015, fui chamado para participar do Festival de Teatro de Ouro Preto e Mariana. Não tinha uma peça pronta para mostrar... Foi o 'start'! Convidei o violonista Luã Belik para me acompanhar e li, diante de uma plateia de 500 espectadores emocionadíssimos, os poemas de mamãe".

Começou ali, há dois anos, diante do público o "Processo de Conscerto do Desejo", que abre oficialmente a programação do Festivale nesta terça-feira (5), no Teatro Municipal, às 20h. Aliás, da mesma forma que começou, a peça continua sendo feita: "em constante maturação e construção diante de cada platéia que nos prestigia", diz.

PROCESSO DE FEITURA.

A ideia de chamar uma atriz para declamar aqueles poemas nem passou por sua cabeça. "Não creio que outro ator ou atriz pudesse trazer à luz com tanta 'carne viva' os poemas de minha mãe. Tenho com eles um envolvimento antigo e sou 50% Maria Cecília, em alma e corpo. Metade de mim é ela, e os textos são ela, a voz é dela... Minha mãe está muito viva em cena".

Hoje em cena junto da dupla está o violinista Henrique Rohrmann. "Em uma semana ensaiamos, Miriam Juvino produziu e estreamos a peça em processo aberto de feitura, característica que se mantém como base artística do trabalho. Dirijo, atuo, conduzo as escolhas musicais e o desenho de luz com meus parceiros, fiz o figurino, o cenário...Cuido de tudo pessoalmente, como deve ser o trabalho mais artístico em teatro: autoral".

DORES.

Seu pai assistiu a peça uma vez no ano passado. "Foi bonito. Não sei dizer em certeza - já que o 'eu artístico' fala para além do cotidiano - se os poemas de amor e desamor de mamãe eram para ele. De qualquer forma, Jean, meu pai, deve ter sido o homem mais importante da vida amorosa e sexual de minha mãe. Ele nunca mais voltou a ver o espetáculo depois dessa sessão".

Se Nachtergaele se sente resolvido em relação ao luto pela perda de sua mãe? "A vida é um processo de amadurecimento e aprendizagem: um processo de conserto do desejo", crava.

SERVIÇO.

O Teatro Municipal fica na r. Rubião Júnior, 84, Centro. A entrada é ingresso solidário: arroz, feijão e óleo que podem ser trocados com 1h de antecedência..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO