São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Setembro 28, 2017 - 23:51

Artista de São José representa o Vale na Bienal de Arte Naif

Obras de Lu Morgado

Obras de Lu Morgado

Foto: Reprodução

Paula Maria [email protected]
São José dos Campos

Gestora comercial, Lu Morgado é a prova de que vocação não se explica. Em questão de minutos ela passou de um adulta que só desenha "bonecos com corpo de palitinhos" para uma curiosa desenhista com desejo de aprender cada vez mais sobre a arte que abraçou numa tarde vaga.

Hoje, ela é a representante do Vale do Paraíba na 1º Bienal Internacional de Arte Naif, que começa amanhã no Museu Municipal de Socorro e segue até 4 de novembro.

"Era 2011, eu estava em casa assistindo TV e, de repente, me veio uma vontade de desenhar. Peguei uma folha e uma caneta e fiz o primeiro desenho", conta a artista, criada em São José, moradora há três anos de Igaratá. "A partir daí fui deixando a intuição tomar conta e não parei mais. Foram vários desenhos, todos muito pequenos, de no máximo 15 cm".

Com o tempo surgiram convites de amigos, telas maiores e até uma parede de três metros. "Um dos meus primeiros desenhos foi uma chave. Costumo brincar que talvez foi ela que abriu para mim esse mundo paralelo", diverte-se.

ARTE NAIF.

Mas o que é, afinal, arte Naif? Trata-se de uma arte ingênua, às vezes chamada de primitiva, ainda que moderna. Não tem regras, cada artista - geralmente autodidata - é livre para criar o seu estilo e as suas técnicas.

"Antes da minha primeira exposição, fui convidada a dar uma entrevista sobre o meu trabalho e eu falei: ainda estou descobrindo o que faço. E uma repórter comentou: pesquise sobre arte naif. Isso me abriu um leque", afirmou Lu que hoje se sente artista "com orgulho".

"Cheguei a ter vergonha porque achava que só podia ser chamado de artista quem era estudado, tinha conhecimento na área. Mas descobri que o que importa é o sentimento, o amor e a felicidade que traduzimos por meio das cores. Elas conseguem ser sentidas pelas pessoas", disse. "Vejo minha arte como uma missão, um presente divino e tenho a responsabilidade de continuar realizando de alma e coração".

SERVIÇO.

O Museu Municipal de Socorro fica na rua 15 de novembro, 22, centro. A Bienal foi idealizada por Rosangela Politano e Marinilda Bertolete Boulay. Foram inscritas obras de todas as regiões do país e do exterior. Lu Morgado irá expor três obras..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO