São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Editorial
Outubro 30, 2017 - 23:50

BÚSSOLA PARA A REGIÃO

Índice Paulista de Responsabilidade Social dá a chance de gestores pensarem o crescimento do Vale por igual


O Vale do Paraíba é a 12ª região metropolitana mais populosa do país, segundo estimativa divulgada ontem pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Está à frente de regiões como as de Goiânia, Belém, Grande Vitória, Natal, Maceió, João Pessoa, Teresina e Florianópolis, entre outras.

Além de populosa -- são 2.453.387 habitantes -- oferece oportunidades de negócio, possui um parque industrial próspero e universidades públicas conceituadas.

Este perfil, entretanto, ilustra a realidade de apenas 13 das 39 cidades. A vida em boa parte dos municípios é bem diferente, com indicadores sociais e de qualidade de vida baixos.

Índice Paulista de Responsabilidade Social, divulgado pela Assembleia Legislativa nesta segunda-feira, revela um enorme abismo entre as mais ricas (caso de São José dos Campos, Jacareí e Taubaté) e as mais pobres (caso de Areias, Canas, Lavrinhas).

A RMVale, criada por Lei Complementar Estadual em 2012, tem como missão contribuir para o desenvolvimento coletivo. A divulgação desses dados, portanto, servirá como bússola para que o governo do Estado e o comando da região desenvolvam ações específicas para os municípios, principalmente os mais carentes, que dependem basicamente de repasses estaduais e federais, como o FPM (Fundo de Participação dos Municípios).

A missão não é simples, sobretudo após o furacão financeiro que abalou o caixa das cidades entre 2014 e 2016. Os ventos nada favoráveis fecharam escolas, varreram servidores e encolheram a frota de veículos durante a crise.

A reconstrução está em curso, ainda de maneira tímida. Mas, com base nos dados do Índice Paulista de Responsabilidade Social, percebe-se que a Educação precisa ser melhorada com urgência em grande parte dos municípios. No índice escolaridade, por exemplo, o Vale ocupa a 11ª posição entre as 16 regiões administrativas de São Paulo.

De maneira assustadora, 59% das cidades foram classificadas em "baixa escolaridade".

O crescimento na região não pode ficar restrito às principais economias. É preciso oferecer oportunidades de negócio em áreas do Vale Histórico, eixo com potencial turístico pouco explorado.

O diagnóstico está pronto. É preciso cobrar dos gestores o bom uso desses dados..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO