São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Outubro 03, 2017 - 23:37

De São José, cantora Lud Mazucatti brilha e conquista público no SBT

Lud Mazucatti

Lud Mazucatti

Foto: Divulgação

Paula Maria [email protected]

Antes de encarar a plateia e os jurados, Lud Mazucatti encontrou um cantinho nos bastidores do SBT e fez o seu pedido: boas energias para mais uma apresentação. Aqueceu a voz, respirou fundo e entrou no palco do programa Raul Gil. A partir daquele momento seriam dois minutos e meio para mostrar a que veio: não à toa, mandou "Rolling in the Deep", de Adele. Os jurados bambearam: "você interpretou melhor do que afinou", ouviu de Marcos Maynardi. Como?!

No sábado seguinte, Lud trouxe "Stronger than me", de Amy Winehouse. E, pela segunda vez as cinco estrelas se acenderam. Maynard, dessa vez, aplaudiu em pé. "Se solta mais, gata", cravou Mia Wicthoff.

Então, chegou a terceira semana. "You make me feel like a natural woman", conhecida na voz de Aretha Franklin, na ponta da língua. Então, a mágica aconteceu. Um daqueles raros momentos experimentado por poucos artistas: quando a música toma a plateia de tal maneira, que o público se vê obrigado a ficar em pé e vibrar antes mesmo do final da apresentação.

"Agora estou mais tranquila, mas nos primeiros programas fiquei um pouco nervosa de fato", contou Lud, que está acostumada com os palcos.

BIO.

Natural de São José, difícil alguém nas bandas de cá que não conheça seu trabalho. "Comecei a cantar quando eu era pequena. Lembro-me de aos sete anos ver Sandy cantando e pensar: também quero isso para a minha vida. E a partir dali, posso dizer que nunca tive plano B", disse a cantora que se profissionalizou aos 19 anos.

"Estudei canto lírico e popular, passei a me apresentar em bares e eventos, até que fui convidada a fazer parte da banda de reggae Natiruts", afirmou. "Fiz parte da banda de meninas no 'Altas Horas' (Globo) e, desde 2010, invisto na minha carreira solo".

Sua paixão: a black music. "Me identifico com o R&B, é um som que me toca. Ouço muita MPB também", disse ela, que se apresenta por todo o país com seus projetos. Entre eles, "Body & Soul", tributo a Amy Winehouse; e a turnê com a banda Soulstyle, em que mostra sua versatilidade musical.

"Eu sou muito crítica comigo mesma. Estou sempre estudando. Tenho percebido, por exemplo, que o meu alcance vocal tem sido cada vez maior. Mas acredito que eu esteja também em um bom momento. Minha participação no programa já rendeu bons frutos. Muitas pessoas passaram a acompanhar meu trabalho, e estou bastante feliz", disse.

NA TV.

No último sábado, foi a vez dela cantar "Can't Feel My Face", da banda The Weeknd. "Rumo ao prêmio para gravar meu single clipe e poder mostrar meu trabalho!", comemorou o sucesso nas redes sociais. Estamos na torcida!.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO