São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Editorial
Novembro 17, 2017 - 00:21

O IMPOSTO DE CADA DIA

Trabalhador brasileiro arca com altos impostos e recebe só serviços precários, como saúde, educação e segurança


Cento e setenta e sete. Este é o número de dias trabalhados pelo brasileiro durante o ano apenas para pagar a carga tributária. São cinco meses e dois dias de labuta, só para arcar com o pagamento de taxas e impostos. O cálculo, que é assustador, foi feito pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação). Trata-se do dobro de tempo estimado durante a década de 1970. A mordida do leão é voraz: na faixa salarial entre R$ 3.000 e R$ 10.000, por exemplo, ela compromete até 44,5% da renda. É muita coisa.

Em uma reportagem à página 3 desta edição, assinada pelo repórter Xandu Alves, OVALE revela que o Vale do Paraíba já pagou R$ 1,851 bilhão (bilhão!) em impostos somente neste ano, entre os dias 1º de janeiro e 16 de novembro -- a média, é melhor se segurar para não cair para trás, chega a inacreditáveis R$ 5,2 milhões por dia.

Na comparação com 2016, os moradores do Vale em 2017 sofreram com a alta de 8,95% nos impostos -- três vezes mais que a inflação do período.

Em 11 meses, foram R$ 633,4 milhões em impostos pagos pelos moradores de São José e em Taubaté mais R$ 257,9 milhões. Jacareí, por sua vez, teve um total de R$ 158,9 milhões.

O levantamento é do Impostômetro, serviço da Associação Comercial de São Paulo, e corresponde ao total de tributos, incluindo nesta lista as taxas, contribuições e impostos -- todos pagos pela população.

Mas, afinal, para que pagamos impostos? É com o dinheiro do seu imposto que o governo põe a máquina para funcionar, além de investir em serviços, como a saúde, a educação, a habitação, segurança pública, e outros.

Se o cidadão paga tão caro -- nossa carga de tributos é uma das mais altas do mundo --, ele deve receber serviços de qualidade, certo? Infelizmente, não. Pelo contrário. O trabalhador brasileiro paga caro, caríssimo, mas recebe serviços de péssima qualidade. Escolas e hospitais precários, falta de segurança, ruas esburacadas... e se quiser qualidade, é necessário pagar (de novo) pelo convênio, colégio particular, uma vigilância eletrônica, pelo pedágio.

E os governos, incrivelmente, sempre se queixam que não há dinheiro em caixa. A solução é, invariavelmente, elevar a carga tributária. Em tempo: pesquisa do mesmo IBPT revela que, todos os ano, a corrupção consome 29 dias de trabalho de cada brasileiro. Quase um mês!

E a conta fica na sua mão. Ou no seu bolso. Se isso vai mudar? Quem sabe um dia....

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO