São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Dezembro 29, 2017 - 01:42

Novas vagas no Vale pagam menos de dois salários mínimos, diz balanço

Postos de trabalho. Expectativa do governo era de aumento na geração de empregos após a reforma

Postos de trabalho. Expectativa do governo era de aumento na geração de empregos após a reforma

Foto: /Marcello Casal Jr/Arquivo Agência Brasil

Quarenta e quatro das 50 carreiras que mais geraram postos de trabalho nos 39 municípios da RMVale em 2017 oferecem remuneração inferior a dois salários mínimos (equivalente a R$ 1.874), de acordo com dados do Caged

Xandu [email protected]

Das 50 profissões que mais empregaram na RMVale entre janeiro e novembro deste ano, 44 ganham menos do que dois salários mínimos (R$ 1.874) em razão da baixa qualificação exigida para exercer o ofício.

As seis categorias que ganham acima de dois mínimos têm salários entre R$ 2.000 e R$ 3.500, em cargos como supervisor e assistente administrativo e caldeireiro.

O levantamento foi feito com base nos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho.

REGIÃO.

O Top 10 das carreiras que mais geraram postos de trabalho nos 39 municípios da região, nos 11 meses do ano, mostra que o salário médio pago por elas foi de R$ 1.255,39 --variando de R$ 976,84 a R$ 1.533,60.

O valor médio do período representa queda de 11,39% ao salário médio pago em janeiro deste ano, de R$ 1.416,77, também pelas 10 carreiras que mais geraram postos de trabalho.

Juntas, as 10 profissões que mais contrataram nos 11 meses de 2017 foram responsáveis por um saldo positivo de 4.866 empregos com carteira assinada na região.

No mesmo período, a RMVale registra corte de 109 vagas no mercado de trabalho, levando em conta todos os segmentos da economia.

QUALIFICAÇÃO.

"Os segmentos que apresentam maior volume de contratação são os de comércio e serviços, que pagam menores salários", disse o economista Edson Trajano, coordenador do Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais), da Unitau (Universidade de Taubaté).

"Menor taxa de emprego e empregos com salário menor provocam um efeito em que a renda média é reduzida. Isso representa menor potencial de consumo e impacta no custo de vida", completou.

CATEGORIAS.

As três categorias que mais contrataram no Vale do Paraíba foram as de alimentador de linha de produção, professor e auxiliar de escritório, com saldo de emprego de 1.147, 706 e 557 no ano, respectivamente.

O salário médio pago a essas carreiras foi de R$ 1.400,16, R$ 1.533,60 e R$ 1.235,04..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO