São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Editorial
Dezembro 15, 2017 - 00:40

FECHADO PARA BALANÇO

Vereadores de São José, Taubaté e Jacareí devem usar o recesso parlamentar para repensar as ações de mandato


Se dezembro é o mês ideal para uma autoavaliação, ou 'balanço' existencial, os vereadores das três maiores cidades da região deveriam aproveitar o recesso parlamentar para repensar atitudes deste primeiro ano da atual legislatura.

Com o orçamento aprovado, seria interessante que as Casas exercessem melhor o papel fiscalizador em 2018. Os governos de Felicio Ramuth (PSDB), Ortiz Junior (PSDB) e Izaias Santana (PSDB) tiveram certo controle sobre os vereadores de São José dos Campos, Taubaté e Jacareí, respectivamente.

Não que atrito seja sempre interessante para o desenvolvimento das cidades, mas ele é necessário em determinadas ocasiões. Principalmente quanto está em jogo o interesse do cidadão, a razão de ser do poder público.

O atrelamento automático entre Legislativo e Executivo, em busca de uma chamada 'paz política', não é o único item que precisa ser reavaliado pelos vereadores neste período de recesso.

Propostas articuladas na 'surdina', sem incluir a população nos debates, ocorreram com frequência neste ano. Na mais recente, vereadores de Taubaté discutiram um projeto de 13º salário em benefício próprio, após o corte nos vencimentos por determinação do Ministério Público.

Nas últimas semanas, ainda debateram a possibilidade de antecipar a votação do salário da próxima legislatura (2021-2024), decisão que normalmente ocorre apenas no último ano do mandato.

Uma das propostas debatidas é radical: aproveitar o limite máximo previsto em lei e fazer o salário, que hoje é de R$ 8.363,90, superar a marca de R$ 15 mil a partir de 2021.

Em São José, no início deste ano, os vereadores revigoraram cargos com supersalários que tinham previsão de extinção. Além disso, acobertaram colega denunciado pelo Ministério Público por improbidade administrativa.

Se a possibilidade de trocar parte os vereadores só existe em 2020, o eleitor pode pressionar os parlamentares a melhorar o desempenho individual a partir de 2018. Como? Acompanhando de perto o trabalho das Casas Legislativas. OVALE continuará acompanhando cada passo dado pelos representantes da população. Este é o nosso compromisso: fazer com que políticos cumpram suas obrigações..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO