São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Dezembro 21, 2017 - 00:13

Expressiva crítica de Lobato completa 100 anos

Lobato

Lobato

Foto: /Reprodução

Da Redaçã[email protected]

Nesta quarta-feira (19), uma das mais expressivas críticas já escritas por Monteiro Lobato completou 100 anos. No foco, a exposição que a pintora modernista Anita Malfatti (1889-1964) realizava em São Paulo.

Publicado no jornal "O Estado de S.Paulo", em dezembro de 1917, no texto, embora reconhecesse o "talento vigoroso" e "fora do comum" de Anita, o escritor afirmou que sua "arte anormal" nascia com a "paranoia e com a mistificação".

A primeira consequência da crítica pôde ser sentida no bolso: cinco das oito telas compradas foram devolvidas. Lobato, na ocasião, disse ainda que a única diferença entre as telas expressionistas da pintora e os desenhos "que ornam as paredes internas dos manicômios' é que, nos manicômios, a "arte é sincera, produto ilógico de cérebros transtornados pelas mais estranhas psicoses".

Fato é que o pai de Jeca Tatu era nacionalista e não via com bons olhos o interesse de Anita pelas teorias modernistas 'importadas' - futurismo, cubismo e impressionismo.

VIRADA.

A sorte de Anita foi ter encontrado em seu caminho Mário de Andrade e Oswald de Andrade, que defendiam os mesmos ideais que a moça, incluindo o distanciamento do realismo, até então tradicional na elite cultural.

Cinco anos depois da dura crítica, a pintora expôs seus trabalhos na Semana de Arte Moderna, de 1922, um divisor de águas na história da arte no país..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO