São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Dezembro 21, 2017 - 00:13

Longa 'O Rei do Show' é a estreia da semana nos cinemas

OReidoshow

OReidoshow

Foto: /Divulgação

Da Redaçã[email protected]

O ano acabando, mas sempre há tempo de uma boa estreia no cinema. No caso, "O Rei do Show", musical que chega nesta quinta-feira (21) nas salas da região. Com direito a roteiro de Jenny Bicks, a mesma da série "Sex and the City" (1998 - 2004); produção de Laurence Mark, de "Dreamgirls - Em busca de um sonho" (2006) e trilha sonora de Benj Pasek e Justin Paul, vencedores do Oscar de melhor trilha sonora por "La La Land" (2016), o longa é promessa de sucesso.

Com protagonista, um Hugh Jackman cantante - sim, o eterno Wolverine, de "X-Men", solta a voz sem pudor. Além dele, Zac Efron, Zendaya e Keala Smith estão no elenco.

Na trama, a história real de P.T. Barnum (1810-1891), rapaz de família pobre apaixonado pelos holofotes e que encontrou nos renegados e marginalizados matéria-prima para a criação de um espetáculo.

Reconhecido como um dos maiores showman do entretenimento norte-americano, ele ganhou ainda o apelido de "príncipe das falcatruas". Entre as suas criações, um museu de curiosidades e um circo, onde eram apresentados animais, "freaks" (pessoas estranhas, tais como mulheres barbadas e siameses) e fraudes de todo tipo.

Aliás, é ele o inventor de "O Maior Espetáculo da Terra", que ficou por anos em cartaz no Ringling Bros. and Barnum & Bailey Circus, que fechou as portas em maio deste ano, após 146 anos de funcionamento.

Bastidores.

"Para termos o sinal verde para as filmagens, tínhamos de reunir todos os atores e produtores em uma sala para a leitura do roteiro. Tínhamos de ler e cantar", contou o diretor Michael Gracey em vídeo. "E demorou uns oito meses para conseguirmos isso. E, quando rolou, um dia antes, Jackman me ligou".

"Foi para contar que eu tinha feito uma cirurgia no nariz, que estava tudo bem, mas estava com 80 pontos e não poderia cantar", riu o ator. "Eu falei: não diga nada a ninguém, as pessoas estão vindo para vê-lo cantar!", lembrou o diretor.

Nos ensaios, Jackman gesticulou como se tivesse cantando em todas as cenas do roteiro.

Extra.

A crítica cravou: filme leve, divertido, daqueles que se assiste despretensiosamente se deixando levar pelas músicas. Quero ver quem vai conseguir tirar "This is Me" e "Rewrite the Stars" da mente. Elas devem ser, inclusive, lembradas na próxima edição do Oscar..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO