São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Brasil
Janeiro 11, 2018 - 23:22

Israel aprova mais de 1.000 novas casas em território ocupado

Programa. Um dos assentamentos judaicos em Israel; motivo de discórdia

Programa. Um dos assentamentos judaicos em Israel; motivo de discórdia com os palestinos

Foto: Arquivo

País considera legítimo construir nos assentamentos em território ocupado quando se trate de terras públicas

Da Agência [email protected]

As autoridades de Israel aprovaram a construção de mais de mil casas em assentamentos no território palestino ocupado da Cisjordânia, informou nesta quinta-feira a ONG israelense Paz Agora. O Alto Comitê de Planejamento da Administração Civil (que pertence ao organismo militar israelense que administra a ocupação dos territórios palestinos) aprovou 1.122 casas em 20 colônias e esta manhã publicou um edital público para a construção de outras 651 unidades, informou a organização em comunicado.

Mais da metade das casas aprovadas pertencem a assentamentos fora dos principais blocos de colônias, que em vários processos de paz se acordou que ficariam dentro das fronteiras de Israel através de trocas de território com os palestinos. Israel poderia aprovar novas construções em breve, pois o ministro da Defesa, Avigdor Lieberman, anunciou que seriam aprovadas 2.490, entre as quais estariam incluídas as que receberam ontem sinal verde.

"O governo está tentando destruir a possibilidade de uma solução de dois estados e as perspectivas de paz ao construir mais e mais nos assentamentos. Essa agenda é contrária ao interesse nacional de Israel e aos interesses de qualquer um que busque um futuro pacífico para a região", afirmou a Paz Agora.

Israel considera legítimo construir nos assentamentos em território ocupado quando se trate de terras públicas, mas as colônias são ilegais para a legislação internacional, e a comunidade internacional vê nelas um obstáculo para um acordo de paz entre palestinos e israelenses..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO