São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Janeiro 26, 2018 - 23:45

São Paulo Companhia de Dança comemora dez anos em apresentação o Litoral

SPCD Lago do Cisne

Tiago Abravanel  

Foto: SPCD/Divulgação

Paula Maria [email protected]

Era janeiro de 2008. No palco de Caraguatatuba, 24 bailarinos dançando no compasso de "Polígono", coreografia do italiano Alessio Silvestrin. Iniciava ali a história daquele que é considerado um dos principais grupos de dança do país: SPCD (São Paulo Companhia de Dança).

Dez anos depois de ter feito sua estreia no Litoral Norte, a companhia retorna a região para comemorar seu aniversário. A festa já está marcada: será nesse sábado (27), no Instituto Vermelhos, em Ilhabela, com "O Lago dos Cisnes - Ato 2", de Mario Galizzi, peça que foi sucesso em São Paulo em novembro passado; e "Melhor Único Dia", criação de Henrique Rodovalho (Quasar Cia. de Dança) para a companhia.

Nos últimos dez anos, os números comprovam o sucesso da companhia: são mais de 700 espetáculos realizados no Brasil e no exterior e com um público de 590 mil pessoas em três continentes (Europa, América e Ásia).

"Eu tenho a alegria de poder dizer que temos cada vez mais público. Fazemos temporadas a preços populares e vem pessoas de vários cantos do Estado nos assistir. E, para nós, também é uma delícia nos apresentarmos em cidades diferentes", afirmou Inês Bogéa, diretora artística da SPCD.

Os números dão conta ainda de uma produção artística composta por 21 obras canônicas de dança e 38 criações para a companhia (26 de coreógrafos brasileiros e 12 de coreógrafos internacionais). O resultado: 13 prêmios nacionais e internacionais.

Voltado ainda ao registro de memórias da dança, a SPDC contabiliza seis livros publicados; cinco exposições fotográficas; 34 documentários da série "Figuras da Dança" e seis da série "Canteiro de Obras" - disponíveis no canal do YouTube do grupo.

A SPCD ainda realizou 159 palestras de dança, 219 oficinas, um seminário e três Ateliês Internacionais, o último realizado em Campos do Jordão em novembro passado.

Festa.

A escolha das obras e do local para a comemoração foi precisamente pensada. De um lado, um espaço cultural integrado com a natureza, idealizado há mais de 15 anos pelo advogado Samuel Mac Dowell e construído em 2016. De outro, peças inspiradas em animais da nossa fauna.

"Vamos do clássico ao contemporâneo", disse Inês. "'O Lago dos Cisnes' é uma obra do século 19 recriada por Galizzi para a SPCD. Ele mantém a essência do balé clássico, mas como companhia tem um número de bailarinos, o desenho da cena e a forma do figurino (tutu, aquela saia de bailarina) muda a cada montagem", explicou.

Já "Melhor Único Dia" traz balé contemporâneo. Para a sua criação a referência foi a movimentação de grandes grupos de animais, como eles se relacionam e se desenvolvem.

Ao final do espetáculo, o público será convidado a brindar os dez anos da companhia no palco, numa dança coletiva junto dos bailarinos.

Serviço.

O teatro fica na av. Governador Mário Covas Jr., 11.474, Ponta da Sela. Ingressos a partir de R$ 30, a venda na www.ingressorapido.com.br..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO