São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Fevereiro 13, 2018 - 23:59

Prefeitura de Taubaté vai desapropriar 40 áreas para obras do CAF

CAF

CAF. A relação das áreas foi publicada na edição da última sexta-feira do diário oficial do município.

Foto: Rogério Marques/OVALE

Relação das áreas, que somam 4.890,14 metros quadrados, foi publicada no diário oficial do município

Da redaçã[email protected]

A Prefeitura de Taubaté pretende desapropriar áreas de ao menos 40 imóveis na região do Barreiro para obras do pacote do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina).

A relação das áreas foi publicada na edição da última sexta-feira do diário oficial do município. Somadas, as 40 áreas representam um total de 4.890,14 metros quadrados.

O decreto garante o congelamento dessas áreas por dois anos e a prioridade da prefeitura na aquisição dos imóveis.

Nesse intervalo o município irá avaliar o valor do metro quadrado naquela região, para dar início aos estudos dos custos de desapropriação.

DESAPROPRIAÇÕES.

O projeto original do CAF previa um total de US$ 8,595 milhões para desapropriações. Pela cotação atual da moeda americana, isso representaria R$ 28,37 milhões. Mas, pela cotação do dólar na época da elaboração do projeto, o montante seria de R$ 20,6 milhões.

Esse projeto original, aprovado pela Câmara em 2015, citava 99 desapropriações - nenhuma delas na região do Barreiro.

Desse total, 46 seriam feitas na região do Quiririm, para o prolongamento da Estrada do Pinhão, e outras 53 na região central, para a construção de uma via paralela à linha férrea.

BARREIRO.

A principal obra prevista na região é a duplicação da Estrada do Barreiro. Esse projeto já passou por alterações para reduzir o número de desapropriações.

Inicialmente, a intenção era alargar a pista atual: hoje ela tem uma faixa em cada sentido, e passaria a ter duas.

Para reduzir desapropriações, o projeto foi reformulado. Agora, a duplicação consiste na construção de uma nova via, de 1,5 km de extensão, paralela à atual. As duas funcionarão como um binário - uma em cada sentido.

Ao lado da obra da Estrada do Pinhão, a da Estrada do Barreiro integra o principal pacote do CAF. O início das duas havia sido prometido para janeiro, mas isso não aconteceu: nos dois casos, os projetos executivos não estão prontos.

Já os moradores afirmaram que o prejuízo ao loteamento seria grande e temem a desvalorização dos imóveis. "Já apresentamos alternativa mais inteligente para eles, com menor impacto e menor custo, e aguardamos uma resposta", disse o presidente da associação de moradores, José Carlos Pereira..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO