São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Editorial
Fevereiro 05, 2018 - 22:29

BRASIL VAI DAR TRABALHO

Cristiane Brasil é uma fratura exposta na moral do país, mostrando que o toma-lá-da-cá ainda é regra na política


Brasil. País mergulhado até o pescoço em uma gravíssima crise moral, social, econômica e política sem precedentes. País em que, apesar de toda a riqueza e força de trabalho, mais de 12 milhões de pessoas sobrevivem sem emprego. O último país a abolir a escravidão no continente americano, após mais de três séculos de exploração, e que em pleno século 21 afrouxou a legislação e a fiscalização contra o trabalho análogo à escravidão. País em que o presidente, já acusado formalmente de ser chefe de uma quadrilha corrupta instalada no coração da nação, insiste na nomeação para o Ministério do Trabalho de uma deputada federal que é acusada de desrespeitar a legislação trabalhista.

A parlamentar é Cristiane Brasil, do PTB do Rio de Janeiro, filha do presidente nacional da sigla, Roberto Jefferson, aquele mesmo do Mensalão, responsável pela indicação -- inicialmente, os petebistas haviam indicado o nome do deputado federal Pedro Fernandes (PTB-MA), porém ele foi vetado pelo senador José Sarney (MDB-AP).

Roberto Jefferson, condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, cumpriu pena até 2016, quando foi indultado. E, com o presidente Michel Temer (MDB) precisando desesperadamente dos votos do PTB para aprovar a reforma previdenciária, coube a esse ex-presidiário a missão de escolher o nome da ministra do Trabalho.

O Palácio Planalto, no entanto, não imaginava o árduo trabalho e o desgaste que a fisiológica indicação provocaria.

Cristiane foi nomeada no dia 3 de janeiro e de lá para cá seu nome foi ligado a diversos escândalos. Primeiro, descobriu-se que ela havia sido condenada pela Justiça do Trabalho por não pagar um antigo funcionário que era seu motorista e trabalhava 15 horas por dia.

Em 29 de janeiro, foi publicado um vídeo da deputada, num barco em meio a quatro amigos sem camisa, incluindo empresários com processo trabalhistas, defendendo-se das acusações nos processos nos quais é ré na Justiça do Trabalho.

Agora, foi noticiado que Cristiane estaria sendo investigada por associação ao tráfico, por supostamente ter dado dinheiro a criminosos durante a eleição de 2010 em troca de exclusividade de acesso ao bairro de Cavalcanti, no Rio.

E o que era ruim, neste caso, sempre pode piorar. A deputada ainda teve um áudio vazado de 2014, em que cobra servidores para votarem nela, para não perderem o emprego.

É o Brasil. Cristiane leva o Brasil no nome. E o Brasil leva Cristiane na alma da classe política. E isso tem nome: falta de vergonha na cara. A reconstrução do Brasil vai dar trabalho..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO