São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Política
Fevereiro 09, 2018 - 22:25

Quatro entidades disputam gestão do 'HU municipalizado' em Taubaté

Gestão. Ortiz quer retomar o Hospital Universitário em 1º de maio

Gestão. Ortiz quer retomar o Hospital Universitário em 1º de maio

Foto: Arquivo/OVALE

Das 17 que se inscreveram inicialmente para a disputa, 13 foram inabilitadas por não atenderem exigências do edital

Da redaçã[email protected]

Das 17 entidades interessadas na disputa aberta pelo governo Ortiz Junior (PSDB) para definir a nova gestora do Hospital Universitário, apenas quatro foram aprovadas na primeira fase.

Foram habilitadas: ABBC (Associação Brasileira de Beneficência Comunitária); Hospital Psiquiátrico Espírita Mahatma Gandhi; Gamp (Grupo de Apoio a Medicina Preventiva e a Saúde Pública); e Aceni (Associação das Crianças Excepcionais de Nova Iguaçu).

A prefeitura não informou que critérios serão adotados na etapa final do processo, para definir a entidade que assinará o contrato.

As outras 13 entidades ainda poderão recorrer da decisão. São elas: Associação Beneficente Cisne; Essencial Saúde Educação Excelência em Cidadania e Políticas Públicas; INCS (Instituto Nacional de Ciências de Saúde); ITGM (Instituto de Técnica e Gestão Moderna); Instituto dos Lagos - Rio; Insaúde (Instituto Nacional de Pesquisa e Gestão em Saúde); Cadmed (Centro de Apoio e Desenvolvimento Profissional Médico); APGP (Associação de Gestão Pública); IADVH (Instituto de Apoio ao Desenvolvimento da Vida Humana); Iesp (Instituto Esperança); Sanar (Centro de Estudos de Gestão Pública); Oscema (Organização Social Cellula Mater); e HMTJ (Hospital e Maternidade Terezinha de Jesus).

Essas entidades não atenderam pontos do edital, como comprovar cinco anos de funcionamento e apresentar balanço patrimonial e demonstrações contábeis do último exercício que comprovem boa situação financeira.

HOSPITAL.

A gestão Ortiz espera assumir o HU em 1º de maio, mas ainda não há acordo firmado com o governo estadual. Além disso, diversos pontos da proposta ainda não foram explicados. Um deles é como seria feita a transição: hoje o HU é gerido pelo Grupo São Camilo, que dispõe de 540 funcionários na unidade. Também não foi definido ainda se o município irá arcar sozinho com o custeio do hospital, que seria de R$ 60 milhões por ano..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO