São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Abril 25, 2018 - 02:31

Com crise, investimentos sofrem queda de 67% no Vale, diz Seade

Linha de produção na Embraer

Linha de produção na Embraer

Foto: Divulgação

Foram anunciados 21 novos investimentos para o Vale do Paraíba em 2017, somando R$ 1,4 bilhão em oito cidades; em 2016, o número foi de 32 investimentos, com R$ 4,3 bilhões em obras, três vezes esse montante do ano passado

Xandu [email protected]

Os investimentos caíram 67,10% na RMVale durante o ano passado, segundo novo levantamento da Fundação Seade. Foram anunciados 21 novos investimentos para a região em 2017, somando R$ 1,4 bilhão em oito cidades: São José (10), Taubaté (3), Pindamonhangaba (2), Campos do Jordão (2) e um investimento nos municípios de Ilhabela, Ubatuba, São Sebastião e Roseira.

Em 2016, foram 32 investimentos, com R$ 4,3 bilhões em obras, três vezes o montante do ano passado.

Na ocasião, foram contemplados 10 municípios da região: São José (17), Taubaté (4), Jacareí (4) e um investimento nas cidades de Caçapava, Caraguatatuba, Guaratinguetá, Lorena, Pindamonhangaba, São Sebastião e Ubatuba.

As informações são da Piesp (Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo), elaborada pelo Seade.

O resultado coloca o Vale do Paraíba na contramão do Estado, que registrou 133% de crescimento nos investimentos. Foram R$ 61,9 bilhões no ano passado contra R$ 26,5 bilhões, em 2016.

A boa notícia para a economia do Vale é que o quarto trimestre de 2017 fechou com R$ 1 bilhão em investimentos anunciados, valor 141,59% acima do apurado nos três trimestres anteriores, de R$ 414,4 milhões.

PERFIL.

Do total de investimentos anunciados para o Vale em 2017, R$ 993,9 milhões (70,21%) serviram para o desenvolvimento dos novos jatos comerciais da Embraer.

Outros R$ 341,9 milhões (24,15%) foram para abertura de shopping, hotel e polo para automatização de processos industriais.

O terceiro maior gasto foi com reforma, somando R$ 74,68 milhões (5,28%).

"Investimento é dinheiro vivo que entra no setor produtivo. A crise derrubou esse cenário no Vale do Paraíba, região mais dependente do setor industrial", disse o economista Edson Trajano, coordenador do Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais), da Unitau (Universidade de Taubaté).

No cenário estadual, os recursos anunciados em 2017 foram direcionados a infraestrutura (45,3%), indústria (38,8%), serviços (11,9%), comércio (2,4%) e outros setores (1,7%).

Segundo o Seade, a Piesp capta, diariamente, notícias divulgadas na imprensa sobre investimentos de empresas públicas e privadas. Em seguida, as informações são confirmadas e complementadas em contato feito com as empresas responsáveis pelos investimentos..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO