São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Maio 10, 2018 - 02:33

Ásia lidera ranking dos maiores importadores da RMVale em 2018

China -- EUA

Mercados. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante visita à China no início deste ano

Foto: /Shealah Craighead/ The White House

Comprando cerca de US$ 1,35 bilhão das indústrias do Vale no primeiro quadrimestre de 2018, os países asiáticos superaram os blocos comerciais da América Latina, da Europa e dos Estados Unidos (mais Canadá e Turquia)

Xandu [email protected]

Depois de ter sido ultrapassada pela América Latina no primeiro bimestre do ano, a Ásia recuperou o posto de principal bloco comercial importador de produtos feitos no Vale do Paraíba.

No quadrimestre, os países asiáticos compraram US$ 1,35 bilhão das indústrias do Vale, alta de 28,69% comparado ao volume importando de janeiro a abril de 2017, com US$ 1,05 bilhão.

Com isso, a Ásia superou a América Latina (bloco que inclui o México), a Europa e os Estados Unidos (incluindo Canadá e Turquia).

Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Os países latino-americanos importaram US$ 1,10 bilhão da RMVale no primeiro quadrimestre deste ano, crescimento de 18,71% ante os US$ 933 milhões comprados em igual período de 2017.

BLOCOS.

A Europa superou os americanos e assumiu o terceiro lugar entre os blocos comerciais que mais importam produtos do Vale. Os europeus compraram US$ 538,3 milhões, o que representou um aumento de 47,78% ante os US$ 364,2 milhões do primeiro quadrimestre de 2017.

Já o bloco dos Estados Unidos, Canadá e Turquia reduziu as importações da RMVale em 44,03%, caindo de US$ 933 milhões de janeiro a abril do ano passado para US$ 532,2 milhões, no mesmo período deste ano.

China reforça importações e compra três vezes mais do que americanos na região

Entre as nações importadoras, a China lidera com US$ 1,16 bilhão da RMVale no primeiro quadrimestre de 2018, alta de 23,81% ante os US$ 937,2 milhões de 2017. Os EUA, que lideravam o ranking, reduziram as importações em 44,89%, com US$ 522,3 milhões contra US$ 947,8 milhões. Argentina comprou US$ 419,7 milhões..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO