São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Maio 16, 2018 - 07:31

Mercado imobiliário tem queda nos lançamentos em São José

Lei de zoneamento

Lei de zoneamento

Foto: /Rogério Marques/OVALE

Sindicato indica "falta de ânimo" de empresários em investir em empreendimentos imobiliários na cidade; aprovação da Lei de Zoneamento deve "reaquecer" mercado

Da redaçã[email protected]

De acordo com levantamento do Secovi-SP (Sindicato de Habitação), São José dos Campos tem tido menos lançamentos de empreendimentos habitacionais. Segundo a pesquisa, entre maio de 2017 e abril de 2018, foram lançadas apenas 418 novas unidades contra 2.410 no período anterior, uma redução de 82%.

Além da baixa nos lançamentos, o estoque de imóveis (que contabiliza os imóveis disponíveis na cidade) também foi reduzido. São José encerrou o mês de abril com 1.234 unidades disponíveis para a comercialização, o que corresponde a uma redução de 42% em relação à abril do ano passado, quando houve um registro de 2.114 imóveis em oferta.

CONGELAMENTO.

De acordo com Marco Vasconcelos, Diretor de Intermediação Imobiliária e Marketing da Regional da Secovi-SP, o mercado imobiliário joseense está estacionado. "Estamos com o freio de mão puxado, e não é de agora", afirmou. Segundo o diretor, além da crise econômica que afeta todo o país, um dos principais motivos da falta de ânimo das construtoras é a indefinição da Lei de Zoneamento.

"Nós perdemos o 'timing' de definir isso antes. É uma situação atípica. São José está consumida por conta da desorganização política", disse Vasconcelos. Ele afirmou que a falta de uma regulamentação desmotiva os empresários locais e de fora, que escolhem investir em outras cidades. Para Vasconcelos, a falta de uma lei de zoneamento faz com que o processo de liberação e construção de empreendimentos seja burocrático. A falta de novos empreendimentos pode afetar diretamente o setor da construção civil.

De acordo com o Ministério do Trabalho, o número de registros em carteira de trabalho no ramo da construção civil caiu em 16% entre os anos de 2015 e 2016. No ano passado e até março deste ano, o saldo de empregos no setor foi negativo. A prefeitura afirmou que a finalização da Lei de Zoneamento deve ser feira em 2019..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO