São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Junho 01, 2018 - 00:47

Preço do litro da gasolina têm alta de até 56% na RMVale desde 2017

Gasolina

Gasolina

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Desde junho de 2017, reajustes nos preços dos combustíveis passaram a ser diários no país para acompanhar o mercado internacional; Petrobras informa que tributos e outros custos encarecem preço na bomba dos postos

Xandu [email protected]

Desde que a Petrobras adotou uma nova política de preços para os combustíveis no país, anunciada no fim de junho de 2017, a gasolina acumula alta de 56,74% em Guaratinguetá, o maior aumento do Vale do Paraíba, segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) divulgados nesta quinta-feira.

O percentual mostra a variação entre os preços máximo e mínimo dos combustíveis. Na região, foram pesquisados 87 postos em 10 cidades.

O preço do litro da gasolina saiu de R$ 3,13 no final de junho de 2017, em Guará, para R$ 4,92 nesta semana, o valor mais alto no Vale.

São José tem o segundo preço mais caro para a gasolina em maio e o segundo maior aumento entre as cidades pesquisadas pela ANP.

No município, o litro da gasolina foi de R$ 2,98 para R$ 4,60, alta de 54,66% no período de quase um ano.

Caraguatatuba aparece na terceira posição, com a gasolina sendo vendida a R$ 4,59 nesta semana contra R$ 3,59 em junho do ano passado, aumento de 28,11%.

Taubaté teve a terceira maior alta da gasolina desde junho do ano passado, com 40,23% de aumento: de R$ 3,08 para R$ 4,31. Em Jacareí, o combustível subiu de R$ 3,06 para R$ 4,19, alta de 36,82%.

REAJUSTE.

E a situação tende a piorar.

A Petrobras anunciou para esta quinta-feira um reajuste de 0,74% no preço do litro da gasolina nas refinarias, passando de R$ 1,9526 para R$ 1,9671, o que será repassado aos consumidores. É a primeira alta após cinco cortes nos preços.

Em maio, já foram anunciadas 13 altas e 6 quedas no preço da gasolina no país. Desde junho de 2017, a Petrobras mexeu 190 vezes no preço do combustível, com aumento em mais da metade dos casos. Entre junho de 2017 e abril deste ano, a inflação acumula alta de 2,42%.

OUTRO LADO.

A Petrobras negou que a política de reajuste dos combustíveis alinhada ao mercado internacional tenha encarecido o valor dos produtos. "Os preços de venda nas refinarias (à vista e sem tributos), parcela na qual a Petrobras é responsável pela fixação do preço, está no mesmo patamar dos principais países do mundo", disse Guilherme França, gerente executivo de Marketing e Comercialização.

O que encarece o combustível nas bombas é o custo pós-refinaria.

Para a gasolina, entram o etanol anidro (12% do custo final) e distribuidoras e revendedoras (12%), tributos (15%) e ICMS (28%). O custo da Petrobras é 33% do preço final..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO