São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Editorial
Maio 31, 2018 - 20:43

Quem pagará a conta?

Governo Michel Temer anuncia programa para subsidiar diesel e promove cortes na saúde, educação e outras áreas


Quem paga a conta? Quem é que arcará com o subsídio bilionário anunciado pelo acuado, acovardado e ignóbil governo Michel Temer (MDB) para abaixar o preço do diesel, pondo um ponto final na paralisação dos caminhoneiros, uma greve que parou o país e balançou ainda mais as estruturas do Palácio do Planalto, já tão instáveis. O Executivo criou o programa de subvenção econômica à comercialização do óleo diesel, com o objetivo de reduzir o preço do combustível em R$ 0,46 por litro nas refinarias. Do total, o governo -- é bom lembrar, com o dinheiro dos impostos pagos pelos trabalhadores brasileiros -- vai subsidiar 30 centavos, por meio de recursos de R$ 9,5 bilhões, que serão repassados diretamente aos produtores e aos importadores de diesel. Para complementar, foram reduzidos impostos que incidem diretamente sobre o diesel, como PIS/Cofins e a Cide, no total de R$ 0,16 -- equivalem a R$ 4 bilhões.

E quem pagará essa conta?

Uma coisa é certa: não há mágica, apesar das denúncias sobre esquemas de corrupção capazes de fazer bilhões de reais desaparecerem dos cofres públicos. A verba para subsidiar o diesel vai precisar sair de algum lugar.

De onde?

Na tentativa de suprir as despesas oriundas do acordo com os caminhoneiros, Temer vai reduzir incentivos fiscais para exportadores e as indústrias química e de refrigerante, além de cortar recursos em praticamente todos os setores do governo, incluindo programas nas áreas de educação, saúde e habitação.

Vai ter corte de regalias, aqueles privilégios absurdos que garantem vida de marajá para nossos representantes? Não, não. É isso mesmo, acredite: o corte vai incluir recursos destinados para educação e a saúde, entre outras áreas. Nesta quinta, o Palácio do Planalto anunciou cortes no SUS (Sistema Único de Saúde), segurança, policiamento nas estradas, reforma agrária, demarcação de terras indígenas, bolsas de estudo, ciência, tecnologia, e outras.

É, como diz a expressão popular, o cobertor de pobre: se cobre o pé, a cabeça fica de fora, sofre no frio. E no Brasil, pelo que essa sucessão de escândalos mostra, dinheiro sobra para engordar os bolsos errados. E só.

Quem vai pagar a conta? Você.

Assim como nas duas vezes em que foi denunciado pelo MP e safou-se graças a bilhões e bilhões de reais de emendas parlamentares, Temer deixa a conta da crise no colo do brasileiro.

E é bom preparar o bolso porque o valor é exorbitante..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO