São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Junho 28, 2018 - 01:57

Brasil e EUA celebram acordo aéreo e derrubam limite de voos

Seleção e

Setor aéreo. O presidente Michel Temer apertando a mão de Mike Pence, vice-presidente dos EUA

Foto: /Divulgação

Decreto foi assinado na última terça-feira durante encontro do presidente Michel Temer com o vice-presidente americano, Mike Pence, em Brasília; chamado de "Céus Abertos", o acordo já havia sido aprovado pelo Senado

Da redaçã[email protected]

Em meio à negociação entre Embraer e Boeing para uma parceria comercial, os governos do Brasil e dos Estados Unidos assinaram um acordo de transportes aéreos que derruba o limite de frequência de voos entre os dois países.

Batizado de "Céus Abertos", o acordo também prevê que aeronaves poderão sobrevoar o território do outro país sem a obrigatoriedade de pousar.

O decreto foi assinado na última terça-feira durante encontro do presidente Michel Temer com o vice-presidente americano, Mike Pence, em Brasília. O acordo havia sido aprovado em março pelo Senado.

Para o governo, o fim do limite da frequência de voos entre os países vai permitir "maior competição entre as empresas e maior número de frequências aéreas".

Temer e Pence também discutiram uma aproximação entre a AEB (Agência Espacial Brasileira) e a Nasa, a Agência Espacial Americana, com o objetivo de impulsionar projetos estratégicos entre os países.

"Vamos progredir nas negociações de salvaguardas tecnológicas, com vistas ao uso comercial da Base de Alcântara e também aprofundaremos nossos esforços conjuntos para o desenvolvimento científico-tecnológico e a prosperidade de nossos povos", afirmou Temer.

E disse o vice-presidente americano: "O Brasil é o primeiro país da América Latina a ser parceiro dos EUA nesse aspecto".

EXPORTAÇÕES.

Maior economia do mundo, os EUA são o segundo maior parceiro comercial do Brasil, perdendo para a China. Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços mostram que, no ano passado, o comércio bilateral entre os países somou US$ 51,8 bilhões. O Brasil exportou US$ 26,8 bilhões e importou US$ 24,8 bilhões.

'Negociações estão progredindo e em bom momento', diz executiva da Boeing

A vice-presidente da Boeing para a América Latina, Donna Hrinak, disse que as conversas entre a Boeing e a Embraer para um potencial acordo estão progredindo e em um "bom momento".

Em encontro com jornalistas na semana passada, ela ponderou que a estrutura do negócio "ainda não está definida" e também que não há "prazo para que o acordo seja estabelecido".

A executiva destacou que a combinação tem que atender os interesses das duas empresas e do governo brasileiro.

Donna Hrinak lembrou ainda que a Embraer já é parceira da Boeing, desde 2015, em pesquisas sobre biocombustíveis para aviação, feitas num centro instalado no Parque Tecnológico de São José dos Campos. Para ela, o negócio tem futuro promissor.

"É momento de o Brasil assumir a liderança nessa área da aviação", afirmou a executiva.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO