São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Editorial
Junho 11, 2018 - 21:58

IMPOSTÔMETRO NO VALE

Contribuinte da RMVale paga R$ 1 bilhão em impostos em 2018, entre janeiro e junho. E toda essa verba é revertida?


São nove zeros. Um bilhão de reais. É muito dinheiro. Essa é a quantia paga pelo contribuinte da RMVale em impostos no primeiro semestre de 2018, segundo os dados do Impostômetro, a ferramenta que foi criada pela Associação Comercial de São Paulo e calcula a arrecadação tributária. O valor exato foi R$ 1,097 bilhão e ele representa o total de tributos, incluindo taxas, contribuições e impostos, pagos pela população. No país, o valor alcançou R$ 1,050 trilhão. Em São Paulo, os impostos chegaram a R$ 388 bilhões. O montante arrecadado no Vale do Paraíba teve aumento de 8,77% na comparação com o valor pago em impostos na região no mesmo período de 2017 (R$ 1,009 bilhão). O resultado está acima da média nacional (7,58%) e estadual (7,78%).

Do mais de um bilhão de reais pago pelos moradores do Vale, quase a metade foi paga pelos contribuintes nas duas principais cidades da região: São José e Taubaté. Juntas, elas foram responsáveis por 45,79% dos impostos, um montante de R$ 502,6 milhões --R$ 357,1 milhões em São José e R$ 145,5 milhões em Taubaté.

E os demais municípios?

O Top 10 do impostômetro na RMVale é completado também pelas cidades de São Sebastião (R$ 134,3 milhões), Jacareí (R$ 95,4), Caraguatatuba (R$ 70,6 milhões), Ubatuba (R$ 50 milhões), Pindamonhangaba (R$ 35,9 milhões), Guaratinguetá (R$ 30,3 milhões), Ilhabela (R$ 29,9 milhões) e Campos do Jordão (R$ 28,6 milhões). Muito dinheiro.

O trabalhador brasileiro paga uma das maiores cargas tributárias do planeta. Em média, são seis meses de labuta anualmente apenas para pagar os impostos. Metade do ano.

Se o contribuinte paga tantos e tantos impostos, ele deve, obviamente, ver o seu dinheiro revertido em seu benefício.

Infelizmente isso não ocorre.

Apesar de pagar caro, o brasileiro não recebe serviços públicos de qualidade, pelo contrário. Ou os moradores da região estão, por um acaso, satisfeitos com os serviços de educação, saúde, segurança, transportes, habitação, assistência social, entre outros?

São nove zeros.

Um bilhão de reais pagos pelo contribuinte da Região Metropolitana do Vale do Paraíba em seis meses. Com tanto dinheiro, então, como explicar para o trabalhador que ele recebe tantos e tantos serviços públicos com nota zero? Dinheiro não falta..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO