São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Editorial
Junho 12, 2018 - 22:14

7 a 1, política e futebol

E vai ter Copa? Crise política entra de sola nas canelas do futebol, paixão nacional, e esvazia interesse pelo Mundial


O '7 a 1' político, disputado no dividido, esburacado e enlameado campo brasileiro, entrou de sola, com todas as travas da chuteira, nas canelas de uma paixão nacional: o futebol. O país do futebol, pentacampeão do mundo, está fracionado também nas arquibancadas do esporte bretão, da mesma maneira que apresenta-se dividido nas arenas do Fla-Flu político. A Copa do Mundo de 2018, disputada na Rússia, terá início nesta quinta-feira e aqui, na terra de Pelé, Ronaldo, Zico e companhia, boa parte da população, simplesmente, não liga a mínima. Zero. Ou melhor: 0 a 0. O interesse do brasileiro em relação ao Mundial foi chutado para a bandeirinha de escanteio. É o que revela pesquisa divulgada pelo Datafolha nesta terça-feira: 53% da população não estão preocupados com o maior evento esportivo do mundo, mesmo com a equipe comandada por Tite e Neymar estando entre as favoritas para a conquista.

Afinal, vai ter Copa?

Em meio à profunda crise moral, ética e política que tanto assola o Brasil, deixando estatelada no chão a esperança como se ela fosse só mais um João para o endiabrado Mané Garrincha, o anjo das pernas tortas, uma descrença geral toma conta de parcela considerável da população.

A corrupção, para os 'torcedores' desta ala brasileira, deu um cartão vermelho na paixão pelo jogo. E vale lembrar, a corrupção que assola os ambientes políticos e o mundo da bola, como o Fifagate e a CBF deixam bem claro. "O meu desinteresse pela Copa é por vários motivos e um deles é a corrupção. Em todo o lugar que você está, a corrupção está entrelaçada em tudo, principalmente no futebol. É uma coisa que você vai se chateando", disse o estudante Tiago Franck, de 25 anos.

O uso da camisa verde e amarela da Seleção em manifestações, além da absoluta certeza de que 'há outras prioridades', agrava essa crise com o torcedor. Tantas vezes usado politicamente, o futebol agora parece estar sofrendo por tabela.

É justo, porém, que a seleção de corruptos, além de sugar os cofres públicos, ainda roubem do brasileiro uma de suas paixões, uma parte tão integrante de sua cultura?

Essa partida, entre o 7 a 1 político e a paixão pela Seleção, é travada no peito de cada brasileiro. Quem ganhará?

Certo é, no dia em que o brasileiro cobrar de seus políticos da forma que exige de seus craques, a corrupção certamente vai pendurar as chueiras..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO