São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Editorial
Junho 13, 2018 - 23:34

Pedágio no legislativo?

Ministério Público investiga a denúncia de que vereador Maninho Cem Por Cento (PTB) teria cobrado 'pedágio'


Quantos por cento? É difícil cravar, mas é certo afirmar que anda baixo o nível de confiança do eleitor, quase rasteiro. Isso fica evidente quando, por exemplo, a eleição municipal de 2016 registrou uma enxurrada de votos em branco, nulo ou abstenções. Só a título de exemplo, essas opções venceriam o primeiro turno em 9 das 26 capitais estaduais, além do Distrito Federal. Em São Paulo, João Dória (PSDB) ganhou a eleição no 1º turno com 3.085.187 votos. O número é inferior à soma de votos brancos e nulos e ausências: 3.096.304. No Rio de Janeiro, a situação também se repetiu. Mesmo que fossem somados os votos dos dois candidatos que passaram para o 2º turno, o número ainda foi menor do que votos inválidos e ausências. O total de brancos, nulos e abstenções no Rio foi 1.866.621. Marcelo Crivella (842.201) e Marcelo Freixo (553.424) tiveram 1.395.625 votos.

O alto índice, que se repetiu nas urnas de todo o país, indica, sem sombra de dúvida, o baixo índice de confiança do eleitor, tão castigado pela grave crise que assola as mais altas esferas da República. Determinados comportamentos dos representantes dos brasileiros, infelizmente, só agravam o problema e dão razão para aqueles que desconfiam que os políticos pensem mais em si e não no interesse público.

Um exemplo?

Em 2017, OVALE revelou que o parlamentar joseense Maninho Cem Por Cento (PTB) empregava em seu gabinete um assessor que só batia o ponto na Câmara e ia trabalhar no balcão de anúncios de um jornal que mantém na Vila Industrial, na região leste. O caso foi revelado em abril.

Em outubro, porém, apesar da gravidade da denúncia, a Câmara se negou a investigar o caso -- apesar do MP ter ajuizado ação por improbidade administrativa. Uma decisão 100% corporativista, tomada pelo Legislativo marcado por votações vapt-vupt, por supersalários, reajustes salariais e outras medidas.

Agora, o MP instaura nova investigação para apurar a denúncia de cobrança de 'pedágio' por parte de Maninho, que integra a base do governo Felicio Ramuth (PSDB). É uma denúncia grave.

Que forças políticas mantêm o parlamentar no cargo?

Quem o sustenta?

Com a palavra a Câmara de São José dos Campos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO