São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Editorial
Junho 20, 2018 - 23:49

PROMESSAS DO PALÁCIO

Em ritmo de campanha, Márcio França promete dar mais atenção à RMVale. Ano eleitoral é fértil para promessas


Mais diálogo e vontade política. Esta é a receita proposta pelo Palácio dos Bandeirantes para tentar fortalecer a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba), criada oficialmente em 2012 e ainda hoje, praticamente, inexistente na prática. Sem dinheiro, a região viu as suas principais bandeiras ficarem pelo caminho, como reportagem de OVALE revelou recentemente. Nos últimos dois anos, por exemplo, a RM recebeu aproximadamente 30% do valor orçado pelo governo estadual. Isso, um terço. No ano passado, por exemplo, o orçamento previsto era de R$ 2,5 milhões e o repasse foi de R$ 669,7 mil (26,78%). Em 2016, a verba em caixa foi de R$ 886,3 mil, 34% da previsão de R$ 2,6 milhões. O orçamento estimado para 2018 é de R$ 2,9 milhões, mas a RMVale recebeu do governo estadual R$ 372 mil até agora, 12,82% do previsto.

Com isso, as bandeiras defendidas depois da criação da RM estão em risco.

Sem os recursos, os projetos da RMVale patinam, como por exemplo o Trivale, o transporte intermunicipal rápido por ônibus, e a criação do verdadeiro cinturão de monitoramento por câmeras, para ajudar a combater a criminalidade no Vale, a região mais violenta de São Paulo.

Em entrevista exclusiva concedida a OVALE, o governador de São Paulo, Márcio França (PSB), prometeu estreitar os laços com a RMVale, dando maior autonomia e destinando recursos para os municípios da região.

França, ex-prefeito de São Vicente e ex-presidente da RM da Baixada Santista, promete destinar recursos para as prefeituras.

"Há 30 anos pauto minha atuação política pelo diálogo, pela busca do entendimento, pela palavra empenhada e devidamente cumprida. Então, quero estreitar ainda mais a relação com o prefeito Vitão [de Paraibuna, presidente do conselho da RMVale], e com o Conselho de Desenvolvimento do Vale porque eu também fui prefeito, portanto sei bem o que eles passam, e aprendi com o governador Mário Covas que dinheiro bom é dinheiro na mão de prefeito porque a obra sai mais rápido e mais barato", disse o governador.

França, que assumiu o cargo no mês de abril, ocupando a cadeira deixada vaga por Geraldo Alckmin (PSDB), já está em ritmo de campanha. Ele possui o desafio de, em pouco tempo, tentar tornar-se conhecido para manter-se no cargo uma legislatura mais.

Como se sabe, em época eleitoral, promete-se muito. É importante frisar: promessa é dívida..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO