São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Política
Junho 30, 2018 - 00:05

Análise do caso Maninho vai começar mesmo durante o recesso

Vereador Maninho Cem Por Cento

Vereador Maninho Cem Por Cento

Foto: Divulgação

Pressionada, Comissão de Ética da Câmara de São José decide antecipar primeira reunião para analisar o caso do vereador, denunciado por uma série de irregularidades

Caíque Toledo e Thais [email protected]

Pressionada, a Comissão de Ética vai se reunir em pleno recesso parlamentar da Câmara de São José dos Campos para começar a debater o caso do de Maninho Cem Por Cento (PTB).

O vereador é alvo de um inquérito do Ministério Público, acusado de cobrar 'pedágio' de assessores, de desvio de função de cargos comissionados e de doação irregular em campanha eleitoral.

Como a denúncia foi repassada pela mesa diretora para a Comissão de Ética apenas essa semana, a expectativa era que as primeiras reuniões acontecessem somente após o recesso, que vai até o fim do mês de julho.

No entanto, a Comissão decidiu fazer a primeira reunião durante o recesso -- acontece na próxima terça, às 10h. Essa é a terceira vez que o vereador é investigado pela Comissão de Ética da Casa, e, assim, a pressão em cima dos parlamentares aumenta, uma vez que a repercussão negativa em cima dos casos só aumentou. E, anteriormente, as denúncias foram arquivadas pelo Legislativo.

COMISSÃO.

O grupo é presidido pelo vereador Lino Bispo (PR), enquanto Marcão da Academia (PTB), Sérgio Camargo (PSDB), José Dimas (PSDB) e Wagner Baliero (PT) são outros membros.

"Decidi fazer no início do recesso, para liberar o pessoal. A gente vai se reunir para ver o encaminhamento e dar um despacho para o presidente", disse Lino Bispo.

Com exceção do petista, todos fazem parte da base aliada do prefeito Felicio Ramuth (PSDB), assim como Maninho e o presidente da Câmara, Juvenil Silvério (PSDB).

"Independente da comissão, o presidente quis lavar a mão. O certo seria já ter sido colocado para votação. É um hábito de querer enrolar o assunto e achar caminhos tortos para tomar uma decisão", disse Baliero..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO