Covid-19

São Paulo inicia vacinação contra Covid-19 em crianças; indígena de 8 anos foi o primeiro vacinado

Segundo o estado, a campanha de vacinação infantil começou imediatamente após a entrega do lote inicial de 234 mil vacinas pediátricas da Pfizer à Secretaria de Estado da Saúde

Douglas Cruz
14/01/2022 às 13:01.
Atualizado em 14/01/2022 às 14:38
Índio Davi Seremramiwe, de 8 anos, sendo vacinado contra Covid-19 (Foto: Divulgação/ Governo de SP)

Índio Davi Seremramiwe, de 8 anos, sendo vacinado contra Covid-19 (Foto: Divulgação/ Governo de SP)

O governo do estado de SP deu início, nesta sexta-feira (14), a vacinação de crianças, de 5 a 11 anos, contra Covid-19. A primeira criança vacinada no Brasil foi Davi Seremramiwe, garoto indígena de 8 anos.

Nascido em uma tribo Xavante no estado do Mato Grosso, Davi tem uma condição de saúde que afeta as pernas e o obriga a andar com ajuda de uma órtese. Durante nove meses, ele e o pai, o cacique Jurandir Siridiwe, fizeram viagens periódicas à capital paulista para que Davi fosse tratado no Instituto da Criança do Hospital das Clínicas.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp e receba matérias exclusivas. Fique bem informado! Acesse: https://bit.ly/ovale-agora-25

A cerimônia de aplicação ocorreu no Hospital das Clínicas de São Paulo. O governador João Doria (PSDB) esteve presente na ocasião.

"O Davi é a primeira criança brasileira a receber a vacina para imunização contra a Covid-19. É um momento histórico para o Brasil. Praticamente um ano após São Paulo iniciar a vacinação aqui no Hospital das Clínicas", disse Doria.

Segundo o estado, a campanha de vacinação infantil começou imediatamente após a entrega do lote inicial de 234 mil vacinas pediátricas da Pfizer à Secretaria de Estado da Saúde. As equipes da pasta receberam o imunizante no final da manhã desta sexta e a distribuição para todas as regiões do estado será iniciada até o final da tarde.

Segundo o governo paulista, nesta primeira etapa da campanha de vacinação infantil, o Plano Estadual de Imunização recomenda que as 645 Prefeituras do estado priorizem crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiência, indígenas e quilombolas. A estimativa é que 850 mil menores nestas condições sejam vacinados de forma prioritária.

O Ministério da Saúde encaminhou apenas 234 mil doses para a Secretaria de São Paulo nesta sexta. A expectativa do Governo do Estado é que o órgão federal encaminhe novos lotes a partir da próxima semana.

Nas últimas 24h, a plataforma Vacina Já registrou a marca de mais de 230 mil crianças cadastradas, com a média de 160 registros por minuto.

Segundo o governo, o pré-cadastro é opcional e não é um agendamento, mas agiliza o atendimento nos locais de imunização, evitando filas e aglomerações. Para cadastrar os filhos, os pais ou responsáveis devem acessar o link (https://www.vacinaja.sp.gov.br/), clicar no botão “Crianças até 11 anos” e preencher o formulário online.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou no dia 16 de dezembro o uso da vacina da Pfizer para essa faixa etária.

Primeiro vacinado

Desde o início do ano passado, Davi passou a morar com uma tutora na cidade de Piracicaba, na região de Campinas. Ela o acompanha nas consultas rotineiras que garoto faz no HC com médicos das áreas de reabilitação e neurologia.

O caso do garoto xavante está sendo estudado por especialistas do Instituto da Criança, que procuram identificar as razões da parda parcial dos movimentos de Davi. Como há outras crianças da mesma tribo com sintomas similares aos de Davi, os cientistas da USP estão conduzindo um estudo genético completo para apontar possíveis causas do problema.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por