João Julio da Silva

Barbárie e morte na floresta

João Julio da Silva, jornalista
16/06/2022 às 10:12.
Atualizado em 18/06/2022 às 05:06

O Brasil se tornou um lugar muito perigoso para se viver, principalmente, para pessoas comprometidas com a defesa do meio ambiente. O desaparecimento e execução do indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips são exemplos como os direitos fundamentais estão sendo violados neste país.

Os dois ativistas desapareceram no dia 5 de junho, no Vale do Javari, extremo oeste do Amazonas. Suas mortes foram confirmadas na quarta-feira (15) por envolvidos no crime. Eles foram amarrados, mortos, esquartejados, queimados e enterrados. Crime monstruoso, a barbárie atacando! Resta saber quem encomendou a execução. Seriam os que mataram Marielle Franco e tantos outros que desafiam o miliciano poder?

 O dois lutavam em defesa dos povos originários e da Amazônia. Por combateram a ilegalidade de garimpos e pescas, ação criminosa de madeireiras, invasão de terras indígenas e o narcotráfico naquela região, eles incomodavam o banditismo de poderosos. Criminosos com respaldo de políticos que apoiam a ação predadora da monstruosidade planaltina não toleram quem ousa contrariar suas obscuras atividades. 

O violento crime mostra ao mundo o quanto é devastadora a ação do desgoverno atual em relação ao meio ambiente. Um ser asqueroso que não respeita os direitos humanos é o centro tenebroso desse tempo de trevas, uma criatura que culpa, afronta e ofende seus adversários e suas vítimas pelo caos em vigor.

 Triste o país que tem o banditismo no poder, que tudo faz pelo abismo social, num clima de total impunidade nesta golpeada republiqueta!

LEIA MAIS

02/07/2022 - 02:10

Amar é verbo
Kelma Jucá

Amar é verbo

01/07/2022 - 20:01

01/07/2022 - 17:29

VER MAIS
Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por