Izaias Santana

Uma campanha pelo Vale: voto regional

Efetivamente, há sub-representação política regional. Este é o principal motivo da campanha, pois temos apenas dois Deputados Federais e dois Estaduais

Izaias Santana
15/06/2022 às 08:05.
Atualizado em 18/06/2022 às 05:04

A sociedade civil e a mídia regional iniciaram, nesta semana, uma campanha pelo fortalecimento da representação regional junto ao Congresso Nacional e à Assembleia Legislativa, com estímulo à escolha, pelo eleitor, de candidatos com domicílio em nossa região.

Efetivamente, há sub-representação política regional. Este é o principal motivo da campanha, pois temos apenas dois Deputados Federais e dois Estaduais, quando poderíamos ter seis Federais e nove Estaduais, se houvesse concentração de votos em nossos candidatos com potencial de eleição.

Há vários fatores que explicam a ausência de efetiva articulação política regional. A região metropolitana, enquanto instância de governo, ainda está em fase de implementação. Não concluímos nosso planejamento regional e, com isso, não priorizamos projetos locais em torno dos quais as candidaturas poderiam criar adesão à vontade dos eleitores. Na prática, candidatos e eleitos acabam se concentrando em projetos para nossas cidades, individualmente. A única e vitoriosa exceção foi a mobilização regional, no meio político, pelo Hospital Regional em Cruzeiro.

O critério proporcional na eleição parlamentar leva os políticos (cabos eleitorais de Deputados) a preferirem os candidatos de seus partidos, para fortalecimento da chapa e futuro apoio às suas candidaturas municipais, em detrimento dos candidatos da região que, efetivamente, têm chances na eleição estadual.

A perda das conhecidas ‘emendas parlamentares’, que destinam recursos aos projetos municipais, é motivo suficiente para a concentração de votos em Deputados regionais. Mas o prejuízo vai além. Todas as obras e serviços públicos são criados ou ampliados por decisões políticas, e a escolha do local é discricionária. Ou seja, o peso político da região, medido por sua representação nos órgãos legislativos, é fator determinante da escolha. Esta é a real política.

Quer ampliar o número de leitos SUS na região, o número de policiais em nossas ruas, e a oferta de vagas em Universidades Públicas e escolas técnicas? Quer aumentar a oferta de moradias populares e o repasse de recursos ao terceiro setor? Quer ter tributação diferenciada para ampliar a competitividade das indústrias? Quer ampliar a interlocução política junto aos Ministérios, Ministério Público e Poder Judiciário?

A resposta é uma só: amplie nossa representação política, votando em candidatos a Deputado Federal e Estadual de nossa região (e que tenham compromisso, de fato, com nossa região).

Por último, é preciso destacar o fator orçamentário. Quando o “cobertor é curto”, quem grita mais e mais alto, ganha. Os recursos públicos sempre serão insuficientes, por isso, se impõe a ampliação da representação política da região, para o Vale não ficar ‘a dever’ a nenhuma outra região.

LEIA MAIS

02/07/2022 - 02:10

Amar é verbo
Kelma Jucá

Amar é verbo

01/07/2022 - 20:01

01/07/2022 - 17:29

VER MAIS
Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por