IMÓVEIS

Metaverso: Imóveis e terrenos no mundo virtual já movimentam milhões

Negociações online, tour virtual e construção de imóveis que existem apenas no mundo digital são realidade

Tamires Vichi
03/06/2022 às 17:44.
Atualizado em 03/06/2022 às 22:09
Metaverso (Freepik)

Metaverso (Freepik)

Há cerca de um ano, Mark Zuckerberg, o criador do Facebook, provocava grande movimentação, tanto online quanto no mundo real, após o anúncio do famoso metaverso, a criação de um mundo virtual que tem como objetivo replicar a realidade e suas possibilidades de interações e negociações. Hoje, o conceito de metaverso já passeia por todas as áreas econômicas, inclusive, claro, no mercado imobiliário.

O metaverso não é uma criação de Zuckerberg e nem mesmo algo que tenha começado em 2021, a ideia apenas ganhou força após os anúncios do criador do Facebook, no entanto, podemos ver a aplicação dessa nova tecnologia já há anos com videogames, por exemplo, que em menor ou maior grau de imersão, já permitem que pessoas tenham experiências com realidades virtuais. E a ideia é que as vivências tornem-se cada vez mais reais e mais parte do dia a dia da população.

O metaverso deve se expandir, permitindo, além de entretenimento (como já vemos com videogames), um maior número de negociações. Nos últimos dois anos, principalmente após as mudanças provocadas pela pandemia do coronavírus, vendas e compras foram impulsionadas online através de videochamadas, conversas por aplicativos e chats, e algo que se popularizou muito no setor, o tour virtual 360°.

O tour virtual 360° permite uma imersão maior do que fotografias ou vídeos convencionais, possibilitando que o comprador tenha acesso a uma simulação do ambiente, um passeio pelo local, que pode ser observado de diferentes ângulos, tornado a experiência mais próxima ao que é feito no mundo real. Mostrar como será a casa ou apartamento mesmo antes de pronto ou de forma não presencial é uma ferramenta que potencializa a seguridade do comprador ou investidor antes de fazer um negócio, e que se tornou essencial no setor imobiliário.

Mas as inovações não devem parar com o tour virtual 360°, a nova aposta do mercado é a compra e venda de terrenos virtuais (que existam apenas no mundo online), e que assim como jogos, possam potencializar a experiência do usuário. Os terrenos virtuais, futuramente, poderão ser usados para eventos online, por exemplo, como shows ou mesmo para uso particular.

Para se ter exemplo, o The Sandbox começou como um jogo e, hoje, é um metaverso, um mundo virtual que permite que você compre um terreno virtual e tenha o seu próprio avatar. Os usuários podem usar seus terrenos para construir casas particulares, empresas, espaços para eventos, enfim, a possibilidade para a criação de projetos digitais é infinita.

De acordo com a InfoMoney, com dados de 2021, um terreno no The Sandbox custava  a partir de US$12 mil, o que equivale a mais de R$57 mil. No entanto, a plataforma já registrou uma venda de US$ 4,3 milhões. A compra foi feita pela Republic Realm, fundo de investimento em imóveis digitais. Ainda de acordo com a InfoMoney, empresas brasileiras como o banco HSBC, já possuem terrenos no The Sandbox.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por