Pandemia

Com 33% dos casos de Covid, 2022 tem letalidade quatro vezes menor do que 2021 e 2020

Novas contaminações em 2022 não têm impactado, na mesma proporção, em casos graves, internações e mortes pela doença

Xandu Alves
12/05/2022 às 18:52.
Atualizado em 13/05/2022 às 01:14
UTI da Covid (Maurício Vieira/Secom)

UTI da Covid (Maurício Vieira/Secom)

O ano de 2022 acumula 165,4 mil casos confirmados de Covid-19 em 130 dias, nada menos do que 33,42% do total de contaminados da pandemia. É um número maior de infectados do que todo o ano de 2020, que teve 76,1 mil.

No entanto, o número exponencial de novas contaminações não tem impactado, na mesma proporção, em casos graves, internações e mortes pela doença.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp e receba matérias exclusivas. Fique bem informado! Acesse: https://bit.ly/ovale-agora-33

A mortalidade da pandemia foi contida pela vacinação em massa da população, atingindo na última quarta-feira (11) 84% da população imunizada com duas doses e a dose única e mais 54% com a dose de reforço.

A imunização faz com que a taxa de letalidade da Covid-19 em 2022 seja quatro vezes menor do que a dos dois anos anteriores, o que comprova a eficácia da vacinação como meio de redução das formas graves da doença, que normalmente culminam em mortes.

Neste ano, a taxa de letalidade para a Covid-19 é de 0,48%, bem abaixo da taxa do ano passado (2,10) e a de 2020 (2,20).

A letalidade relaciona o número de pessoas contaminadas por coronavírus e aquelas que vieram a óbito pela doença.

Não à toa, os esoecialistas costumam classificar como ‘epidemia de não vacinados’ os casos de contaminação pela doença neste ano, especialmente os que acabam em situações mais graves.

“2022 pode ser o último ano da pandemia de Covid-19 em razão do avanço da vacinação e as formas mais leves causadas pela Ômicron”, disse o epidemiologista Pedro Hallal.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por