Saúde

Mais de 3.000 pessoas buscam atendimento por dia com síndrome respiratória em São José

Na segunda semana do ano, prontos-socorros registram leve diminuição nos atendimentos, mas demanda ainda é alta

Douglas Cruz
13/01/2022 às 16:07.
Atualizado em 14/01/2022 às 00:53
Teste da Covid-19, em São José (Foto: Divulgação/ Adenir Britto/ PMSJC)

Teste da Covid-19, em São José (Foto: Divulgação/ Adenir Britto/ PMSJC)

A segunda semana de 2022 registra grande demanda de pessoas que buscam atendimento com síndrome respiratória, nos prontos-socorros de São José dos Campos.

Segundo a prefeitura, 3.343 pessoas foram as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e aos hospitais de Clínicas Sul e Municipal, nesta terça-feira (11). O número representa uma leve redução de 11%, comparado aos 3.767 atendimentos registrados no dia 4 de janeiro – primeira semana do ano.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp e receba matérias exclusivas. Fique bem informado! Acesse: https://bit.ly/ovale-agora-25

A alta nos atendimentos se deve um novo pico no contágio pela Covid-19 – foram mais de 4.400 até agora, em 2022 – e também a uma nova cepa da Influenza A (H3N2), que tem sintomas parecidos com os da Covid.

Para frear a lotação nos prontos-socorros a prefeitura iniciou a testagem para detecção de Covid-19 em UBSs (Unidades Básicas de Saúde), para os pacientes com sintomas leves.

Já quem tem sintomas mais graves deve procurar o pronto-atendimento. São considerados sintomas graves:

- Febre persistente por mais de 72 horas

- Forte desânimo

- Falta de ar

- Dificuldade para respirar

- Pressão ou dor no peito

- Coloração azulada nos lábios ou rosto.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por